O título desse artigo tem uma expressão que retirei do livro de uma mulher que admiro muito, a professora Vera Rita de Mello Ferreira – que, na última semana, me inspirou ainda mais a tornar as mulheres (mas não só elas!) empoderadas financeiramente.

Especialista em psicologia econômica, Vera Rita é autora do livro “Decisões Econômicas. Você já parou para pensar?”, que li há alguns anos e revisitei ao fazer o curso sobre o tema.

Em diferentes situações ela me fez lembrar sobre quantas vantagens e potenciais naturais as mulheres têm para enriquecer.

E isso me fez passar um pequeno filme na cabeça sobre quantas mulheres eu conheço e atendo que são fora de série quando o assunto é finanças pessoais.

Seja porque tem retornos muito bons, seja porque conseguiram superar as maiores dificuldades e dar a volta por cima.

E, o pior, elas muitas vezes não se dão conta disso, convivendo com a fama de gastadoras que o senso comum insiste em pregar.

MULHERES TÊM RETORNOS MELHORES

Pesquisas realizadas no âmbito da psicologia econômica e das ciências do comportamento mostram que os investimentos promovidos por mulheres têm rentabilidade maior do que os realizados por homens no longo prazo. A explicação para isso?

Elas ganham mais porque mudam menos suas aplicações financeiras e isso acontece porque elas perguntam mais antes de agir. Elas têm consciência de que precisam aprender mais sobre esse universo.

Isso porque as mulheres estão inseridas no mundo do dinheiro há pouco tempo, comparativamente aos homens. Elas começaram a ter o próprio dinheiro quando começaram a trabalhar, após a Segunda Guerra Mundial.

O homem, por outro lado, tem muitas ideias sobre onde aplicar e investir e se sente muito autoconfiante na tomada de decisões. Mas, ao pular de galho em galho, perde retorno no longo prazo.

O SEGREDO DA MULHER? APRENDER SEMPRE

E isso não acontece só com o dinheiro. Quando um homem está perdido raramente ou nunca mesmo para no posto de gasolina para se informar. Ainda bem que hoje temos o waze, não é?

As mulheres sabem que precisam aprender mais e por isso buscam o planejamento financeiro, seja para aprender a controlar melhor o orçamento, para ganhar mais em seus investimentos, para fazer o pé de meia para a independência financeira.

Assim, elas acabam ampliando o conhecimento e cada vez mais empoderam-se financeiramente. Emancipam-se cada vez mais.

Tenho orgulho de ter muitas ao meu lado, queridas planejadoras financeiras, clientes que aprendem a controlar o orçamento e a evitar as tentações do consumo e aquelas que investem melhor seus recursos e realizam seus sonhos.

Eu mesma faço parte do time de mulheres que eu admiro e que transformaram positivamente sua vida por meio do planejamento financeiro.

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, convido você a compartilhar comigo um pouco de sua história e a fazer parte desse time.